Comente e exercite a sua mente...

Páginas

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Minha condenação


Neste desejo estou aprisionado
Eu amo e não sou amado
Fui enganado pela paixão
E hoje quem sofre é o meu coração

Neste sonho sua falta é o pesadelo
Você se foi e quem ficou foi o medo
O medo de nunca mais ter você
E ser condenado para sempre sofrer

Neste amor me sobrou a solidão
E junto dela o gosto amargo da decepção
Mas uma vez escrevo aqui a minha dor
Dor de quem foi condenado pelo amor...

Saulo Prado

4 comentários:

Amelia disse...

é verdade, quando amamos demais alguém,quem sofre é nosso coração, na esperança de ser correspondido igual,mas tem um lado bom pelo ao menos nos sabemos dar amor,não importa se a pessoa irá amar igual.

Renata (impermeável a) disse...

inocente e pueril o poema.... meigo.

Sandra Botelho disse...

Deste amor tambem sou prisioneira
Prisioneira encarceirada da ausencia
De um amor que nasceu cheio de vida
E vive soterrado pela indiferença!

Bjos achocolatados!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Meu Poeta!

Amor não condena...amor liberta!!

Solte as amarras e nos deixe a beleza de seu desencanto!

Um beijo... encantada...

Sonia Regina.

Jataí-Goiás Minha Linda Cidade...

Me diga da onde você é?

Me encontre também no Twitter...

Quer ser meu amigo no Okut?É só dar um clik na imagem e me adicionar...

Related Posts with Thumbnails